Evolve Fitness Concept

O papel do exercício físico na modelação de emoções

Possivelmente já ouviu dizer que praticar exercício físico está associado a neurotransmissores que provocam boa disposição e felicidade, claro que a ciência tem uma explicação para esse fenómeno, e a Personal Trainers investigou o seu porquê para que neste artigo e durante este ano que agora começa, lhe possa trazer muita alegria durante e depois do treino.

É comum pensar-se em emoção como um sentimento, mas são coisas distintas, a emoção vai mais além e consegue moldar todo o corpo, deixando um rasto de sinais pelos nossos músculos, pele, órgãos, etc.

Quando sentimos felicidade há um padrão químico cerebral que está identificado pela ciência, existe prevalência de certos neurotransmissores e hormonas como por exemplo serotonina, dopamina e até mesmo opiáceos endógenos (o equivalente à morfina). Em resumo, a química do nosso cérebro altera-se de acordo com o nosso estado emocional. Num estado de felicidade é normal sorrirmos, num estado de stress a nossa testa enruga, e estes movimentos musculares não são escolhas conscientes, mas sim reações reflexas porque os músculos estão em comunicação com os centros emocionais do cérebro.

O Sistema Nervoso Autónomo (SNA) responde a estados emocionais, isto porque está conectado ao cérebro e assim despoleta alterações no batimento cardíaco, na zona abdominal e pélvis, olhos, laringe e pele.

No caso da pele, na presença de stress ou preocupação existe aumento da sudação (axilas ou mãos húmidas), como curiosidade é aqui que o teste do poligrafo assenta, o aumento do stress emocional está relacionado à transpiração e o poligrafo identifica um aumento da condutividade elétrica na pele devido ao aumento à sudação.

Já vimos que as emoções afetam a química do SNA e dos músculos mas a parte mais interessante é que o contrario também acontece, isto significa que há uma conexão bidirecional, e o SNA e os músculos também afetam as emoções.

Desde modo e com este conhecimento também podemos usar os nossos músculos para afetar os estados emocionais. Prestem a atenção:

1. Endireitar as costas, relaxar os ombros e respirar conscientemente pode aumentar o humor e a confiança - por via da estimulação do Sistema Nervoso Parassimpático (Parte do SNA que se ocupa quando estamos em estados de bem-estar, segurança e calma).

2. Atividades como correr, andar de bicicleta, fazer burpees, skipings, jampings jacks, levantar pesos, entre outros exercícios promovem estados emocionais de euforia e alegria, por via do aumento de endorfinas, dopamina e serotonina (marcadores químicos presentes em padrões emocionais de felicidade).

3. Sorrir de propósito até chegar ao sorriso espontâneo, meditar, fazer exercícios de respiração consciente e alongar também melhoram o humor.

Como tudo isto, ter estados emocionais de felicidade e bem-estar pode ser uma escolha racional, basta munir-se de conhecimento e pensar no nosso corpo como um todo - mente e corpo num só - onde as mudanças da mente afetam o corpo e as mudanças do corpo afetam a mente.

Na Personal Trainers a nossa preocupação maior é o bem-estar geral dos nossos clientes, oferecemos a esperança de uma nova vida, com hábitos saudáveis que promovem o seu desenvolvimento pessoal e plenitude no dia a dia. Durante o processo, os treinos são só um veiculo para esse bem-estar.

Quer nos treinos individuais quer nos treinos em grupo haverá espaço sempre para exercícios mais lúdicos, que estimularam o seu cérebro de múltiplas maneiras, assim juntamos a diversão aos benefícios do treino, venha suar connosco e nem vai perceber que está realmente a treinar, será lazer e resultados físicos - os nossos conhecimentos e formação permitem que sejamos diferentes e os nossos clientes comprovam-no. Contacte-nos através do nosso email geral@personaltrainers.com.pt, website ou redes sociais. 

Texto de Miguel Paiva