Evolve Fitness Concept

Obesidade em Portugal

Cerca de 60% dos portugueses são obesos ou vivem em risco de obesidade.

Estudo feito pelo Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), mostra que cerca de 60% dos portugueses têm obesidade ou vivem em risco de desenvolverem essa condição.

As conclusões do estudo, que estimou pela primeira vez a prevalência da obesidade em todos os segmentos etários da população portuguesa, revelam que 22% dos portugueses têm obesidade e 34% pré-obesidade. Andreia Oliveira, investigadora da Unidade de Investigação em Epidemiologia (EPIUnit) do ISPUP indica que "Somando os dois valores, constata-se que seis em cada dez portugueses (60% da população) são pré-obesos ou obesos".

Durante o estudo foram avaliadas as prevalências de obesidade através do cálculo do índice de massa corporal, do perímetro da cintura e com recurso aos dados do Inquérito Alimentar Nacional e de Actividade Física (IAN-AF) 2015-2016, divulgados em Março de 2017.

Analisando os dados por sexo, faixa etária e nível de escolaridade, concluiu-se que a obesidade é significativamente superior nas mulheres, nos mais idosos e nos indivíduos menos escolarizados, o que os torna grupos de risco. A faixa dos adolescentes parece apresentar piores indicadores, destacando-se o baixo consumo de fruta e hortícolas, a elevada ingestão de refrigerantes e a inactividade física.

Para Andreia Oliveira esta situação é duplamente problemática, porque a obesidade é um factor de risco para o aparecimento de várias outras doenças, como o cancro, as doenças cardiovasculares e também patologias do foro psicológico. "Em termos de saúde pública, é um problema grave com grande prevalência no nosso país", frisou.

O nome do estudo realizado é Prevalence of general and abdominal obesity in Portugal: comprehensive results from the National Food, Nutrition and Physical Activity Survey 2015-2016 e é um dos mais atuais e deve ser tido em conta para todas as entidades nacionais e privadas, pois se um dos fatores para uma população obesa é os níveis de inatividade fica, penso que terá que ser por ai a mudança, a começar logo com atividades físicas nas pre-escolas e primárias, bem como tempo regular para prática desportiva.

Como profissionais de bem-estar e saúde, sabemos as melhores formas de o aconselhar e ajudar a ter uma vida saudável, seja em termos de alimentação ou bem-estar físico. Contacte-nos através do nosso email geral@personaltrainers.com.pt, website ou redes sociais.

Texto de Susana Santos