Evolve Fitness Concept

O método da supercompensação

CONHEÇA O MÉTODO DA SUPERCOMPENSAÇÃO E OBTENHA MAIS GANHOS!

O nosso corpo é uma máquina que procura sempre o equilíbrio (homeostasia) e eficiência. A homeostasia, não é nada mais, nada menos do que a procura por um equilíbrio biológico através de um conjunto de processos de auto-regulação que levam a que o ambiente interno do organismo e as suas propriedades se mantenham constantes.

Para percebermos como o treino e a sua frequência influencia este processo iremos abordar o método da supercompensação.

QUERO SABER MAIS…

Quando treinamos com uma determinada intensidade, ocorrem processos complexos no nosso corpo que perturbam a nossa homeostasia.

Como resultado do processo, os mecanismos de restruturação do equilíbrio, quando dispõem dos recursos energéticos e tempo de recuperação necessários promovem uma resposta ao stress físico, permitindo a superação, desenvolvimento e adaptação do nível inicial do praticante a um nível superior. A este processo chamamos SUPERCOMPENSAÇÃO.

A supercompensação está dividida em 4 fases:

1. Fase de fadiga ou diminuição das capacidades- Aplicação do estímulo de treino sobre a condição actual do individuo. Este processo irá gerar stress muscular gerando fadiga e consequentemente um decréscimo no rendimento.

2. Fase de recuperação ou compensação- Após um estímulo gerador de fadiga, irá iniciar-se um processo anabólico onde o nosso organismo tende para restabelecer os níveis energéticos e de rendimento pré-treino

3. Fase de supercompensação- Fase onde há uma resposta adaptativa que eleva o nível do praticante acima do nível que ele se encontrava previamente ao treino e à 1ª fase.

4. Fase de Involução- Quando é atingido o pico da supercompensação, temos uma janela temporal óptima para dar outro estímulo (sessão de treino) ao nosso organismo. Caso esse estímulo não ocorra o efeito desvanece-se levando a uma redução de rendimento.

Gráfico 1. As 4 fases da SUPERCOMPENSAÇÃO

COMO APROVEITAR A SUPERCOMPENSAÇÃO PARA TER MAIS GANHOS?

A PERSONAL TRAINERS EXPLICA…

Depois de percebido o método da supercompensação, podemos concluir que a frequência de treino e aplicação dos estímulos desempenha um papel fundamental no desenvolvimento e na melhoria do nosso rendimento.

Na prática, caso o intervalo entre treinos seja muito reduzido, não estamos a dar tempo ao organismo para recuperar da fadiga e deste modo teremos um decréscimo de capacidades físicas se aplicarmos uma nova sessão de treino.

Por outro lado se o intervalo entre treinos for muito comprido, a adaptação e melhoria de rendimento (supercompensação) perde-se, resultando na perda do seu efeito e no não aproveitamento da sessão de treino anterior, perdendo-se a oportunidade de gerar ganhos.

A RETER…

Quando iniciamos um processo de treino, este deverá ser planeado de forma detalhada de modo a retirar o maior beneficio no menor tempo.

Para tal é fulcral que o intervalo entre treinos tenha uma duração que permita ao corpo a recuperação, sem que se estenda em demasia para que não se percam os efeitos da supercompensação.

Não desperdice o seu tempo, aprenda como tirar proveito do método de supercompensação e da frequência semanal dos seus treinos. A Personal trainers dispõe dos profissionais qualificados que planeiam a sua semana de treinos sem ter de se preocupar.

QUER SABER MAIS? FALE COM QUEM SABE, FALE COM A PERSONAL TRAINERS.

Texto de Francisco Barbosa