Evolve Fitness Concept

Exercício físico durante a gravidez

Existe o grande mito de quem está grávida não pode realizar exercício físico. Contudo este mito não corresponde à verdade. Existem vários estudos que provam o contrário, provam que o exercício na gravidez tem bastantes vantagens para a mãe e para o bebé e é seguro continuar a realizar exercício ou até começar a fazê-lo. Contudo é necessário haver cuidado na prática do mesmo.

É necessário avaliar cada gravidez, se a gravidez for de baixo risco não existe problema em praticar exercício, se a gravidez for de risco e o médico aconselhar o repouso absoluto, o exercício não poderá estar presente.

O mito ainda continua presente, devido ao medo do impacto do exercício na gravidez. O que leva ao aumento da falta de hábitos de vida saudáveis que as mamãs tanto querem adotar durante a gravidez, o que nos preocupa enquanto profissionais.

Para desmistificar, a ACOG (American College of Obstetricians and Gynecologists) veio ajudar a perceber mais sobre o assunto e dar-nos diretrizes muito especificas sobre a segurança para a grávida e para o feto.

Essas diretrizes podem dividir-se da seguinte forma
- Recomendações
- Contraindicações relativas
- Contraindicações absolutas
- Sinais de Interrupção do Exercício

Recomendações segundo a ACOG
- Prática de exercício 3 a 5x/semana com duração de 30 minutos;
- Realizar treino aeróbio que esteja entre 60 a 70% da Frequência Cardíaca Máxima;
- Treino de musculação leve;
- Flexibilidade;
- Evitar as posições de decúbito dorsal (deitada de costas após o primeiro trimestre), pois esta posição está associada a uma diminuição no aporte de sangue ao feto;
- Evitar longos períodos de pé sem movimento;
- Reforçar a hidratação e uma alimentação saudável;
- Não praticar atividades físicas que envolvam impacto, risco de queda, atividades de mergulho ou outras que possam oferecer riscos de traumas para a grávida e o bebé;
- Evitar atividades competitivas.

É também importante referir os sinais de alarme aos quais as mulheres que esperam um filho devem estar atentas durante a prática de exercício físico.

Contraindicações e Sinais de Interrupção segundo a ACOG
- Quando há fadiga excessiva;
- Palpitações ou dor de peito;
- Aumento da frequência cardíaca e pressão arterial persistentes após o treino;
- Dores abdominais sem causa aparente;
- Insuficiente ganho de peso durante o 1º e 2º trimestre;
- Perda de liquido amniótico;

Na ocorrência de sangramento vaginal ou contrações dolorosas regulares o exercício deve ser imediatamente interrompido, pelo menos até à próxima consulta com o médico.

As vantagens do exercício na gravidez
- Menos probabilidade de desenvolver pré-eclampsia;
- Diminuição da hipertensão arterial relacionada com a gravidez;
- Pode diminuir a dimensão da Diástase Abdominal (separação do músculo recto abdominal na zona da linha de alba) no pós-parto;
- Diminuição do risco de disfunções urinárias e sexuais após o parto;
- Exercício não provoca qualquer aumento de incidências pré-termo;
- Ajuda a reduzir o número de cesarianas e partos distócicos, acelera a primeira fase do parto (dilatação).

Na Personal Trainers temos os melhores profissionais para o ajudar independente das suas condições físicas. Conseguimos sempre o melhor para os nossos clientes. Contacte-nos!

Texto de Rita Abreu