Evolve Fitness Concept

Treinar em jejum

Treinar em jejum tem sido uma dinâmica aplicada por muitas pessoas, mas que tem gerado polémica. Existe concordância e discordância, mas no final importa saber as vantagens e desvantagens de treinar em jejum.

Treinar em jejum porquê?
Treinar em jejum está relacionado com a perda de gordura, uma vez que as reservas de glicogénio estão baixas o que fará com que o organismo vá recrutar a gordura para criar energia.

Contudo, sabemos que a prática de treinar em jejum também leva à utilização do glicogénio existente na massa muscular, o que pode não ser benéfico, uma vez que a sua utilização leva a perda de massa muscular.
Quando se fala em perda de gordura é preciso perceber o tipo de treino que a pessoa realiza.
  
Fisiologicamente falando...
A baixa glicose sanguínea é uma das condições para a produção da hormona do crescimento (HC) e, simultaneamente, a aerobiose estimula a produção desta hormona anabólica. Ao mesmo tempo, a HC possui uma ação, de degradação de gorduras, sendo responsável pela conversão das gorduras em energia.

Ao falar-se de treino em jejum, considera-se um treino de curta/média duração e baixa intensidade, de forma a garantir que se utilizem as gorduras. Intensidades mais elevadas são de evitar, uma vez que levará à libertação de glicogénio hepático e de cortisol, o que interferirá na libertação da HC. Treinar em jejum poderá levar a uma perda de gordura corporal, mas será a melhor forma de fazê-lo?

Benefícios de treinar em jejum
● O ritmo de algumas pessoas é propício à prática desportiva logo de manhã;
● Há uma aceleração do organismo cedo, melhora o bem-estar diário;
● O corpo e a mente estão mais relaxados.

Contradições de treinar em jejum
● O exercício físico em jejum queima massa muscular. Utilização do glicogénio para a obtenção de glicose como fonte de energia.
● Poderá constituir-se como um risco, os processos metabólicos da gordura e a quantidade de glicose no sangue são variáveis, pode levar a hipoglicemias.
● O cérebro consome e precisa de açúcar. Na ausência deste açúcar, este produzirá corpos cetónicos, elevando a acidez no sangue.
● O risco de fadiga de micro lesões musculares é aumentado.

Cuidados a ter antes de treinar em jejum
Ao realizar exercício aeróbio em jejum, a duração do treino não deve ultrapassar os 45 minutos, para não desgastar reservas necessárias ao bom funcionamento do organismo.

Assim, quanto mais treinado for, menos risco corre com este tipo de treino, podendo, conseguir alguma perda de gordura com este treino. No entanto, se não é uma pessoa treinada, o melhor será começar com outros tipos de treino. Contacte-nos e aconselhe-se! 

Texto de Carlos Pinto