Evolve Fitness Concept

Será que conhece os seus pés?

Já alguma vez parou para olhar verdadeiramente para os seus pés? Eu arriscaria em dizer que a possivelmente nunca analisou a forma e a funcionalidade dos seus próprios pés.

QUERO SABER MAIS…

Os pés são uma estrutura muito complexa pois são a nossa base funcional pelo 1º contacto com a terra e desempenham também um papel sensorial muito importante que nos fornece informação para a manutenção da postura e para o movimento.

Disfunções ao nível do pé (mais pronado ou supinado) poderão ser a origem de disfunções posturais e consequentemente de lesão em níveis superiores do corpo. Devemos de ter uma abordagem mais global sobre o nosso corpo e não vê-lo apenas como um conjunto de estruturas individuais.

Para percebermos como o pé influência outras estruturas mesmo que distantes, vejamos um estudo que foi realizado em 2002, em que foi aplicado um treino de short foot (tipo de treino com foco na musculatura intrínseca que dá forma ao arco do pé). Os investigadores descobriram que ao fim de apenas 7 dias de treino diário houve um aumento de 200% na velocidade de contracção do Grande e Médio Glúteo.

Quando analisamos a marcha, 80% da mesma ocorre apenas sobre um apoio, logo é fulcral para a manutenção de uma boa postura e eficiência durante a marcha, que o pé seja funcional e que tenha capacidade de suportar as forças de impacto. Juntamente com o tendão de Aquiles ocorrerá um armazenamento de energia elástica que quando libertada nos permitirá caminhar ou correr.

Tendo em conta as razões que elaboramos ao longo do texto percebemos que o pé é uma estrutura que precisa de ser treinada de modo a garantir um alinhamento corporal desejado e eficiência nos nossos movimentos.

COMO POSSO MELHORAR A FUNCIONALIDADE DOS MEUS PÉS?

A PERSONAL TRAINERS AJUDA…

 

1. Comece por se descalçar e apoiar o pé no solo. Foque a sua atenção em 3 pontos do pé: dedo grande e sua base, base do 5º dedo e calcanhar. É importante manter este tripé sempre apoiado no chão
2. Pressione o dedo grande contra o chão mantendo os restantes dedos afastados, em contacto com o solo e activos mas sem flectirem
3. Tente elevar o arco do pé e mantenha-o por séries de 10 segundos

Quando começar a dominar a técnica aplique-a em exercícios mais integrados como por exemplo o Agachamento ou os Lunges e verá a diferença ao nível da estabilidade da anca.

No processo de treino não devemos descurar nenhuma parte do nosso corpo, treine o seu corpo de forma global e combata as disfunções e dores com a nossa ajuda. Treine com quem sabe, treine com a Personal Trainers.

Texto de Francisco Barbosa