Evolve Fitness Concept

A IMPORTÂNCIA DA MUSCULAÇÃO NA TERCEIRA IDADE

Segundo a Euromonitor Internacional, que num estudo recente apresentou o top 5 dos países com populações mais envelhecidas, Portugal ocupa a 5ª posição. Estima-se que daqui a três décadas, 47,1% população portuguesa terá 55 anos ou mais.

Atualmente a população idosa em Portugal, caracteriza-se pelo sedentarismo, inatividade, isolamento e doença, o que torna o envelhecimento um processo cada vez mais precoce e distante do conceito de qualidade de vida, neste contexto e perante os valores apresentados, está na hora de mudar o quotidiano desta população.

Segundo, Coelho e Natalli (2010) o envelhecimento é um processo natural, onde ocorrem inúmeras transformações.

 O sistema musculoesquelético e articular é um dos mais efetados, devido á diminuição progressiva dos níveis de Hormonas esteroides, ao aumento dos níveis de citocinas pró-inflamatórias, diminuição de ingestão proteica, influenciando consequentemente, a redução do tamanho e do número de fibras (sacropenia) e a diminuição da massa muscular. Todo este processo degenerativo em conjunto com a inatividade física, contribuem para uma perda de mobilidade das articulações, atrofia dos músculos e perda de massa óssea (LOPES et al., 2015, p. 39).

Rocha (2013) salientou que a musculação é fundamental para restituir a massa óssea e contribui para a manutenção do equilíbrio, diminuindo os riscos de queda.

Almeida (2010) referiu que a musculação, é um instrumento que auxilia na manutenção e prevenção da saúde psicossocial do idoso, pois proporciona prazer, alegria e descontração, o que colabora para que o individuo integre a sociedade com autonomia, independência, espírito de equipa, promovendo a inclusão e proporcionando benefícios que contribuem para diminuir a depressão, tristeza e solidão próprios desta fase.

Segundo Miranda (2014) a musculação é uma atividade física anaeróbica capaz de desenvolver a capacidade músculo esquelética através de exercícios contra a resistência. No caso de pessoas com problemas cardíacos a musculação age como preventiva, por não sobrecarregar o músculo aeróbico.

Desta forma, é possível concluir que a musculação traz benefícios em diversos níveis para os idosos, no entanto a prática desta modalidade deve ser devidamente orientada por um profissional especializado para que cada individuo tenha um acompanhamento individual às suas características biológicas.

 

Bons treinos

Carolina coelho