Evolve Fitness Concept

REGRESSO AO GINÁSIO

Depois de meses de confinamento, finalmente os nossos ginásios e Health clubs vão poder abrir portas. Vamos voltar aos treinos intensos, às rotinas saudáveis e aos dias energéticos.

Embora alguns ainda estejam com um pé atrás em relação à pratica de atividade física em espaços fechados, o que é perfeitamente normal, temos de estar conscientes de que para além de o “ sedentarismo” causado pela quarentena (em alguns casos) necessitar de um desconfinamento urgente, o fitness precisa de abrir portas,  e está a faze-lo da forma mais consciente e com a maior segurança possível.

Queremos os portugueses ativos, saudáveis e com uma boa imunidade, mas é importante salientar de que o regresso á atividade física terá de ser reajustado á realidade em que nos encontramos.

Por isso, quero-vos deixar umas pequenas dicas, de forma a sentirem-se mais seguros, mais conscientes  e claro ajudar-vos de alguma forma  a regressar aos vossos objetivos e concretizar as vossas metas de treino.

Imaginemos:

Numa situação A- Atleta que iniciou a atividade física durante a quarentena

Para quem nunca treinou, mas durante o período da quarentena começou a fazer pequenos treinos em casa. É importante que continue a treinar no ginásio. O estímulo de treino será diferente por isso tem de existir uma reeducação do processo de treino. Iniciar pelos exercícios mais básicos, e procurar a ajuda de um profissional de exercício devem ser os primeiros passos a dar.

Numa situação B- Atleta que realizou treinos em casa

Na primeira semana, deve ser retomada a mesma divisão de treinos habitual, mas é importante não ir á falha muscular (o que deixa o musculo em extrema tensão). E porquê? Porque, os músculos, perante um treino de resistência, maioritariamente utilizando o peso do corpo (treino em casa) não é sujeito ao mesmo tipo de estímulo nas suas fibras musculares, nem estas são sujeitas ao mesmo grau de tensão que um treino utilizando cargas externas, como ocorre nos ginásios. Sugere-se, portanto, ir com calma na 1º semana, reavaliar e a partir da 2º semana ir analisando e progredindo respeitando os sinais do corpo. É necessário que o corpo, se readapte ao poucos, ao treino em ginásio.

2º situação- Atleta que não treinou durante a quarentena

Para todos os atletas que ficaram 2/3 meses sem realizar qualquer tipo de atividade física á que ir com muita calma. Para a 1º semana, sugere-se uma rotina de full body, corpo inteiro, devagarinho, poucas cargas, baixa intensidade, cerca de 3 treinos de full body durante a 1º semana.

Para a 2º semana, poderá existir um aumento para 4 treinos por semana de corpo inteiro, mantendo na mesma, intensidade baixa, cargas moderadas, prezando sempre pela técnica e pela amplitude.

Na 3º semana já poderá existir uma divisão dos treinos por grupos musculares, aumentar a intensidade e o volume de treino, mas conscientemente, e com precaução.

Na 4º semana de treinos já se torna seguro realizar treino até à falha dos grupos musculares.

Para todos estes exemplos qualquer atleta deve contar com o apoio de um profissional do exercício, porque durante estes meses houve uma “de aprendizagem” de muitos fatores que contribuem para performance de cada um em qualquer tipo de atividade física, quer ao nível de rotinas, hábitos sedentários, interação no ginásio, motivação para um objetivos, técnica de execução dos exercícios, disciplina e consciência do processo de treino. Por isso mesmo, e é com o maior empenho e satisfação que nós, profissionais do exercício queremos ajudar e motivar cada atleta a regressar a uma vida saudável, de forma segura evitando possíveis lesões  

Para finalizar, deixo algumas sugestões para todos nós que queremos regressar aos ginásios de forma segura.

Desinfetar as mãos á entrada e saída do ginásio

Utilizar um par de ténis exclusivamente para o ginásio

Utilizar máscara para momentos de saída, entrada, possíveis deslocações entre aparelhos, de conversa com outros atletas ou staff do ginásio

Utilizar luvas resistentes durante a prática de atividade física

Evitar tocar com as mãos na cara ou em sítios desnecessários

Desinfetar todos os aparelhos após a sua utilização

Utilizar um aparelho de cada vez, evitar as superséries entre aparelhos

Estas foram algumas dicas para voltarmos aos nossos ginásios, de forma consciente e com segurança e claro cheios de força para treinar e retomar as rotinas saudáveis e ativas.

Bons Treinos

Carolina Coelho